FBASD ENTREGA MANIFESTO EM DEFESA DA EDUCAÇÃO INCLUSIVA EM REUNIÃO DO MEC PARA PROPOR ATUALIZAÇÃO DA POLÍTICA NACIONAL DE EDUCAÇÃO ESPECIAL

No dia 16 de abril,  aconteceu  em Brasília reunião marcada pela Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão – SECADI/MEC para apresentar à Secretaria Nacional de Promoção dos Direitos da Pessoa com Deficiência – SNDPD e a algumas entidades e conselhos que atuam na área da deficiência as diretrizes para atualização da Política Nacional de Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva (PNEEPEI de 2008).

O debate é importante porque a Política Nacional de Educação Especial proposta terá como objetivo “orientar os sistemas de ensino, por meio de diretrizes sobre ações de Educação Especial, devendo esses sistemas considerar as singularidades do estudante e a criação de oportunidades de educação ao longo da vida de modo sustentável e compatível com as diversidades locais”.

De acordo com a Secretária, Ivana Siqueira, há necessidade de atualização desse texto em função de alterações e inovações legislativas após 2008, tais como o Plano Nacional de Educação, a Lei Brasileira de Inclusão, a Lei nº 12.764/2012 e a Lei 13.632/2018, e em razão de problemas detectados em diagnóstico da Educação Especial no Brasil.

A representante da FBASD, Ana Cláudia Figueiredo, registrou a importância da abertura de debate amplo sobre as alterações propostas pelo MEC, de forma a incluir outras entidades que também defendem o direito à educação de todos/as em escolas comuns. Ana Cláudia Figueiredo entregou manifesto assinado por entidades que defendem a educação inclusiva, destacando ser a escola regular o espaço próprio para que todas as pessoas possam desenvolver o máximo do seu potencial. Lembrou que o direito incondicional à inclusão na escola comum foi reconhecido no julgamento da ADI 5357 e também está consagrado na Convenção Internacional sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência:  “Cabe à escola remover todos os obstáculos que eventualmente possam impedir a efetiva e plena inclusão do/a aluno/a com deficiência na escola comum, sendo inalienável e irrenunciável o seu direito   a usufruir de um sistema educacional inclusivo”, afirma Ana Figueiredo.

Os representantes das instituições especializadas defenderam, em resumo, a previsão, na nova política, da possibilidade de classe especial e escola especial para aqueles que delas necessitam e do direito da família de escolher o local em que querem matricular seus filhos/as.

As considerações de cada um dos participantes orientarão a elaboração de uma proposta pelo MEC, que a  disponibilizará, na sequência,  para consulta pública.

A Federação Brasileira das Associações de Síndrome de Down continua alerta às futuras discussões buscando sempre a preservação do direito de todas as crianças e adolescentes à educação inclusiva.

O acesso ao conteúdo da proposta do MEC pode ser acessado AQUI

Veja o Manifesto

Confira aqui a ADI 5357

Confira aqui a Convenção da ONU

 

[COMO EU CONTRIBUO PARA A MINHA COMUNIDADE]

A Federação Down convidou as pessoas com síndrome de Down a compartilharem conosco como contribuem para a sua comunidade. Veja abaixo a história de Giulia Merigo.

Se você também quiser participar, envie sua história com uma foto para federacaodown@federacaodown.org.br

“Meu nome é Giulia Merigo, tenho 29 anos, e eu acho que minha contribuição para a sociedade é através do meu trabalho, pois sou assistente administrativa na empresa Unilever , mas muito mais com minha ARTE!!

Sou atriz , faz mais de 10 anos que faço parte da CIA de Teatro Olhos de Dentro no Teatro Ruth Escobar e também faz  8 anos participo do Grupo UP da Oficina dos Menestréis. Já fiz vários trabalhos. Também participei do filme Colegas.

Mas , em 2017 realizei meu sonho de ser atriz profissional. Fui contratada para ser protagonista da peça Colegas no Teatro. Ficamos em cartaz no MASP em SP de outubro a dezembro e agora estamos em turnê pelo interior de SP. Tenho também meu namorado Rodrigo , que fizemos 5 anos de namoro!! Faço tudo o que qualquer pessoa faz. E sou muito feliz!!”

 

[NOTÍCIAS]

LEI BRASILEIRA DE INCLUSÃO – Conteúdo em fácil leitura

Você encontra a íntegra da Lei Brasileira de Inclusão (Lei 13.146) no formato de texto, áudio e vídeo em Libras, no site doPCDLegal.  Confira: http://www.pcdlegal.com.br/lbi/wp-content/themes/pcdlegal/livro-facil-leitura/files/assets/basic-html/index.html#3

 

 

I PRÊMIO ARTE E INCLUSÃO, INSCRIÇÕES ABERTAS

Prêmio gerido pelo Abaçai – Organização Social de Cultura que, junto da Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência, tem o objetivo de premiar grupos, companhias ou artistas com deficiência, por meio de destinação de recursos para que se apresentem na 9ª edição da Virada Inclusiva, que ocorre no dia 03/12.

Serão premiados com o valor de R$ 5.000 (cinco mil reais) em dinheiro os 05 (cinco) selecionados em cada uma das 03 (três) categorias. Confira o regulamento e todas as informações pelo link: https://goo.gl/A6mkWw. Dúvidas: viradainclusiva@sedpcd.sp.gov.br (11) 3664-3601.

 

AVANÇOS E DESAFIOS NA SÍNDROME DE DOWN. PERSPECTIVAS DA QUALIDADE DE VIDA

A “Revista Síndrome de Down: Vida Adulta“*, revista digital trimestral, editada pela Fundação IberoamericanaDown21, da Espanha,  publicou algumas questões, respondidas por JesúsFlórez**, sobre os Avanços e desafios na síndrome de Down.

As perspectivas da qualidade de vida, os principais avanços na última década e situação atual, barreiras e oportunidades da saúde e bem-estar físico das pessoas com síndrome de Down.
Confira no link: http://www.sindromedownvidaadulta.org/no28-febrero-2018/bienestar-fisico-y-salud-de-las-personas-adultas-con-sindrome-de-down/

**JesúsFlórez é Presidente da Fundação Ibero-Americana Down21 e Conselheiro Científico da Fundação Síndrome de Down da Cantábria. Dirige as revistas “Revista Síndrome de Down”, “Revista Virtual Down21” e “Síndrome de Down: Vida adulta”, e as páginas web www.down21.org e www.downciclopedia.org. Autor de inúmeros livros e artigos sobre deficiência intelectual e síndrome de Down.

*REVISTA “SÍNDROME DE DOWN: VIDA ADULTA”
Revista digital trimestral, editada pela Fundação Iberoamericana Down21, que publica artigos originais, comentários, notícias e informações sobre várias questões que afetam a qualidade de vida de adultos com síndrome de Down. O seu âmbito é multidisciplinar e salienta os aspectos práticos que ajudam a alcançar essa qualidade.
Confira todas as edições: http://www.sindromedownvidaadulta.org/

 

DICIONÁRIO FÁCIL, UMA FERRAMENTA ONLINE, EM ESPANHOL, PARA FACILITAR O ACESSO À CULTURA.

ODiccionario Fácil é o primeiro dicionário online em espanhol com definições de termos em leitura fácil. É um projeto do Plena Inclusión Madrid, com o apoio financeiro da Fundación Repsol e colaboração da FundacióndelEspañol Urgente (FundéuBBVA).

O Dicionário tem como objetivos oferecer definições simples, acompanhadas de exemplos de uso em frases específicas. Além disso, pode conter imagens, especialmente em termos complexos.

A Federação Down está discutindo o desenvolvimento deste projeto no Brasil, com patrocínio público ou privado.

Leia mais: http://www.sindromedownvidaadulta.org/no28-febrero-2018/buenas-practicas-diccionario-facil-una-herramienta-de-acceso-a-la-cultura-en-lectura-facil/

Consulte o dicionário gratuitamente no link: http://www.diccionariofacil.org

 

[ACONTECE]

EDITAL VIDEOCAMP 2018 OFERECE U$400 MIL PARA A PRODUÇÃO DE UM FILME SOBRE “EDUCAÇÃO INCLUSIVA PARA CRIANÇAS COM DEFICIÊNCIA”.

Realizadores de todo o mundo estão convidados a participar e enviar propostas.

Sabemos que a Educação Inclusiva cria um mundo mais justo e igualitário para todos. Saiba mais acessando o link videocamp.com/edital2018

 

Síndrome de Down: A diferença que nos une.